Brazil United KingdomGreat Britain

Centro de Estudos Luís Guedes

Teoria e Técnica da Supervisão de Psicoterapia de Orientação Analítica (CATTSPOA) - Turma 2018 (1º semestre)

INSCRIÇÕES ABERTAS  - ATÉ 20 DE DEZEMBRO DE 2017

Clique Aqui - https://goo.gl/forms/ISZ7f6kduoW4Jusf1

O Centro de Estudos Luís Guedes (CELG) promove o Curso de Atualização Teoria e Técnica da Supervisão de Psicoterapia de Orientação Analítica.

Organizado na forma de seminários teórico-clínicos, ao longo de quatro meses, o curso oportuniza acesso a uma formação estruturada, propiciando que a supervisão possa ser realizada de forma teoricamente embasada e tecnicamente consistente.

Realização: Março a Junho de 2018 - Quartas-feiras, das 20h às 22h

Seleção

O Curso é aberto a médicos (as) e psicólogos (as) com experiência em Psicoterapia de Orientação Analítica. 

Investimento

Inscrição: R$ 300,00

Mensalidade: R$ 500,00 

Programa:

Ética em supervisão
Distúrbios e violações do setting
Fases da supervisão
Avaliação do processo supervisório
Avaliação do supervisionando
Abordagem da transferência
Abordagem da contratransferência
Supervisão de terapeutas inexperientes
Supervisão de casos difíceis

Carga-horária: 32 horas-aula

Local: CELG - Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Certificados emitidos pelo CELG, sendo exigida a frequência mínima de 75%.

Coordenação:

Cláudio Laks Eizirik
Rogério Wolf de Aguiar
Patrícia Fabrício Lago

Professores

César Luis de Souza Brito
Cláudio Laks Eizirik
Isaac Pechansky
Luiz Carlos Mabilde
Patricia Fabricio Lago
Rogério Wolf de Aguiar
Romualdo Romanowski
Sidnei Schestatsky

Objetivos

Geral

Promover o estudo da teoria e da técnica da Supervisão em Psicoterapia de Orientação Analítica (POA).

Específicos

Qualificar os profissionais que atuam como supervisores de POA de forma a que possam:

  • estabelecer uma adequada aliança de trabalho com o supervisionando;
  • estabelecer um enquadre adequado à supervisão;
  • desempenhar as múltiplas funções do supervisor entendendo a complexidade do campo supervisório;
  • compreender os aspectos cognitivo-afetivos e éticos do processo de supervisão;
  • conhecer os modelos e as fases da supervisão;
  • avaliar o supervisionando e a evolução do processo de supervisão;
  • identificar e manejar as vicissitudes e problemas surgidos na supervisão;

Justificativa

A supervisão é a mais importante ferramenta de ensino na formação de um psicoterapeuta de orientação analítica. É através dela que se dá a integração dos conhecimentos teóricos e técnicos e a introjeção de um modelo de trabalho, formando a identidade profissional.

Entretanto, apesar da complexidade do processo de supervisão, esta vem sendo exercida de maneira intuitiva ou como fruto de um aprendizado por identificação – tradicionalmente aprende-se a supervisionar sendo supervisionado e supervisionando.

Cabe mencionar que, em que pese a escassez de literatura específica, existem importantes estudos sobre a teoria, a técnica e as vicissitudes da supervisão, de forma que a complexidade do processo vem sendo progressivamente evidenciada. Vários autores já destacaram a importância da supervisão no processo de ensino-aprendizado tanto da técnica psicanalítica quanto da técnica da psicoterapia de orientação analítica: Fleming e Benedeck, Grinberg, Solnit, Gaoni, Neumann, Eizirik1, Szecsödy, Mabilde, Soares, Vollmer e Bernardi, Brito, Zaslavsky2. Cataldo Neto3 observou que 88,5% dos psiquiatras formados na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) em duas décadas realizam ou realizaram supervisão durante uma média de seis anos, evidenciando a importância dessa atividade no treinamento e no desenvolvimento de habilidades psicoterápicas.

Assim, considerando-se a importância da supervisão, a carência de literatura e a inexistência de cursos para a formação de supervisores e, ainda, o conhecimento adquirido sobre supervisão em nosso meio, a ideia é oportunizar o acesso a uma formação estruturada que instrumentalize no manejo dessa fundamental ferramenta na formação do psicoterapeuta. O objetivo é propiciar que a supervisão possa ser realizada de forma teoricamente embasada e tecnicamente consistente.

Desta forma, visando preencher uma lacuna que há muito se observa nessa área, o Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal da FAMED/UFRGS e o Centro de Estudos Luís Guedes promovem desde 2004, anualmente, um curso sobre a Teoria e Técnica da Supervisão em Psicoterapia de Orientação Analítica. Considera-se que tal iniciativa - pioneira não só no Brasil, já que parece haver apenas um curso sobre supervisão no mundo, na Europa - vem contribuir para uma ainda maior qualificação dos profissionais que atuam nessa área.

  1. Eizirik, C.L. (2007) Cláudio Laks Eizirik – Brazil. In: Rubinstein, L. E. ed. Talking About Supervision: 10 questions, 10 analysts = 100 answers. IPA, London, 2007, p.33-38.
  2. Zaslavsky, J.; Eizirik, C.L.; Nunes, M.L.T. (2003) A supervisão psicanalítica: revisão e uma proposta de sistematização. Rev. Psiquiatria RS, 25(2): 297-309.
  3. Cataldo Neto, A. et al. (1995) Duas décadas de formação psiquiátrica na PUCRS: perfil dos psiquiatras formados. Rev. Psiquiatria RS, 17(3): 201-209.

Links

banner-revista

Jornal do CELG

Centro de Atendimento Psicoterápico